junho 12, 2011

Revestimento para piso e parede


Parece madeira, mas não é. Este piso na realidade é de material cimentício que reproduz com perfeição desconcertante todos os veios, ranhuras e cores das madeiras. Atérmicas, suas placas também podem ser usadas em áreas externas.

Práticos de instalar e manter, os carpetes de madeira estão entre as opções mais cotadas para pisos. Eles já chegam da fábrica envernizados e basta uma vassoura de pêlo para limpá-los.

Para piso (foto) e parede, o marmoglass é uma solução moderna e atraente. Suas placas grandes – chegam até 3,20 m de comprimento – permitem superfícies homogêneas, de brilho delicado e resistentes a marcas e riscos.

O clássico mármore nunca sai de moda. Nesta sala a opção foi pelo travertino navona bruto. Sua aparência neutra conversa perfeitamente com o mobiliário contemporâneo. Na parede, painel de couro prensado.

Para quem gosta de piso de madeira, mas não quer sujeira na instalação, nem pretende gastar muito, os vinílicos são uma ótima saída. Apesar de vir em mantas, que podem ser aplicadas sobre qualquer contrapiso, eles reproduzem com fidelidade as tábuas corridas.

Placas de couro prensado e reciclado estão em alta na decoração. Com elas se pode criar belos painéis em relevo, nos mais diferentes desenhos, que sofisticam salas, quartos e halls de entrada.

Nesta parede, a madeira de demolição foi instalada de forma que seus veios ficassem alternados, possibilitando um interessante efeito de movimento. Os nichos iluminados reforçam ainda mais a beleza do painel.


A arquiteta Débora Aguiar escolheu palha de seda para vestir a parede principal do living e os nichos da estante. Feito em tear manual, este revestimento vem em grandes extensões (mais de 3 m de largura), permitindo poucas emendas em sua instalação. Dica: palhas claras só devem ser aplicadas em paredes claras, caso contrário ela deixará transparecer o fundo escuro.
Numa única parede, as pinturas especiais emprestam sofisticação e personalidade ao ambiente. Aqui foi escolhido o estuque veneziano, feito com camadas de massa pigmentadas e folhas de prata.





Boas escolhas para a sala



Revestimentos para piso e parede
por Débora Aguiar


De aparência neutra, o que não compromete a decoração, pedras e madeiras são hoje os 
materiais mais usados nos pisos dos espaços nobres da casa. Quem procura visual sofisticado, topa enfrentar uma obra relativamente demorada e não se importa em gastar um pouco mais, os mármores, os limestones e os silestones são as melhores opções. De aparência uniforme, eles conferem leveza e claridade aos espaços, tornando-os belos e agradáveis. Podem vir em grandes placas, que cobrem praticamente todo o chão, ou no tamanho de lajotas ou ladrilhos, com cerca de 60 x 60 cm. Já as madeiras (as mais 
cotadas são a amêndola e o cumarú), chamam a atenção pelo aconchego que proporcionam 
e pelas inúmeras possibilidades de paginação, sejam elas em tábuas, tacos ou em peças de 
demolição. A coqueluche do momento são as madeiras sintéticas, isto é, vinílicos e cimentícios que as imitam com perfeição. Mais fáceis de instalar e de limpar e de custo inferior à madeira natural, os vinílicos, por exemplo, são ideais para casas com crianças e animais de estimação. 
Quanto ao piso cimentício, tratam-se de tábuas, em que é possível escolher o tamanho, a cor, os veios, o grau de rusticidade e a textura lisa ou antiderrapante (perfeita para locais ao ar livre). Vale destacar aqui também os ecológicos pisos de bambu, que podem ser usados inclusive em áreas externas. De valor acessível, o material é vendido em réguas pequenas ou em placas com encaixe macho-e-fêmea.




Boas escolhas para a sala


As palhas estão fazendo o maior sucesso. Instaladas sobre espuma fixada na parede, conferem conforto térmico e acústico aos ambientes. Madeira também é 
outra preferência em alta. Pintada ou em tom natural, ela compõe boiseries, requadros e nichos que, com seus altos e baixos relevos e bem iluminados, valorizam 
bastante a decoração. Outra novidade são as placas de couro prensado e reciclado. Lisas ou texturadas e com desenhos que podem ser encomendados de acordo com o tamanho da superfície, sua instalação à base de cola só requer alvenaria lixada e limpa.
Paredes na moda Parece madeira, mas não é. Este piso na realidade é de material cimentício que reproduz com perfeição desconcertante todos os veios, ranhuras e cores das madeiras. Atérmicas, suas placas também podem ser usadas em áreas externas. Seja qual for a escolha para o piso e paredes do quarto, o importante é priorizar materiais de cores da mesma família, os chamados sobretons. Assim, o resultado sempre será belo e acolhedor. Madeira, mármore e porcelanato (os dois últimos bem mais indicados para regiões de clima quente) estão entre os pisos preferidos. Nestes casos, o uso de tapetes junto à cama e armários é importante, tanto para o conforto dos pés descalços, quanto para amortecer o barulho do salto dos sapatos. Mas ainda há muita gente que não abre mão do carpete, mesmo sabendo dos cuidados redobrados com a limpeza que o revestimento exige - como aspiração e uso 
de produtos especiais para evitar o acúmulo e ácaros. Quanto à espessura, o carpete pode 
ser bastante alto e fofo, com cerca de 70 mm, ou mais rasteiro, com 12 mm, que não deixa 
também de ser agradável de pisar. Para reforçar as qualidades acústicas do material, vale apostar em tapetes e paredes revestidas de tecido ou de palha de seda.


Aconchego e elegância no quarto
Se o desejo é mudar rapidamente o visual do ambiente, nada melhor do que apostar nas tintas para parede. A cor pode contrastar com a decoração, bem como vir como pano de fundo 
sob medida para os quadros, fotos ou espelhos que já se possui. Lisa ou texturizada, a pintura oferece ainda a possibilidade dos acabamentos especiais. Entre estes, destaca-se o estuque 
veneziano, feito com camadas de massa pigmentada e folhas de prata, cobre ou ouro. Outro luxo para as paredes é o tratamento escovado, à base de sobreposição de camadas de tinta,
de preferência em tom de fumaça ou prateado.Para quem tem pressa e bom gosto
Placas de couro prensado e reciclado estão em alta na decoração. Com elas se pode criar 
belos painéis em relevo, que sofisticam salas, quartos e halls de entrada. 




Aula 4
Revestimentos para 
piso e parede



Para cozinhas

e banheiros





Por se tratar de ambientes que pedem limpeza 
pesada diariamente, a dica é apostar em 
materiais práticos, laváveis e resistentes. Dessa 
turma fazem parte os menos porosos e de 
pouca textura, como laminado plástico, pintura 
laqueada e vidro. Mas nada impede de se criar







um ponto de destaque empregando outros tipos 
de revestimento. Na cozinha, por exemplo, podese criar um mosaico atraente usando pastilhas 
de cerâmica, de fibra de coco ou de madeira 
entre os armários superiores e inferiores, com 
iluminação indireta. No banheiro, uma parede 
revestida com os recém-lançados nanoglass ou 
marmoglass (produtos feitos de cristais de vidro, 
pó de mármore e agentes aglutinantes) torna o 
espaço moderno e arrojado.
Para cozinhas
e banheiros
Aquela grelha, as vezes de metal, as vezes de plástico, 
bem no meio do piso do banheiro e da área de serviço, 
por onde escorre a água, está com os dias contados. 
Nas novas obras, os ralos estão sendo substituídos por 
juntas seca-piso, frestas discretas que correm ao longo 
da parede. Sem essa interferência, os pisos podem ser 
contínuos, com menos rejuntes e mais homogêneos. 
Como benefício, os ambientes tornam-se visualmente 
maiores e de fácil manutenção.
Fim dos ralos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário